25/08/10 | Economia e Mercado

O fim das garrafas retornáveis?

É costume comum em muitos lugares ter uma ou mais garrafas de 600ml em casa para reabastecê-las no bar mais próximo. Mas, dia após dia, quando encontramos mais dessas garrafas a venda nos supermercados, sua utilidade ecológica se torna cada vez menor.

uk.reuters.com

Nos Estados Unidos, apenas uma grande cervejaria mantém a prática de recolher as garrafas para então lavá-las e reutilizar para venda. O problema é que os consumidores não querem mais juntar cascos para a troca por novas cervejas. Os mais jovens nem sequer sabem o que fazer com os cascos.

A Yuengling já possui mais de 180 anos no mercado e é considerada uma das primeiras cervejarias norte americanas (ou estadunidendes). Ela planeja encerrar a utilização das garrafas ainda esta estação, mas sem data marcada.

O Brasil parece ser mais ecológico nesse sentido, ao menos em relação aos bares. Todas as cervejas consumidas ao redor da minha residência são em garrafas retornáveis e os donos não parecem querer mudar o modelo de negócio.

Infelizmente não existe um incentivo para manter essa prática, pois nos pontos de venda não existe nenhuma forma de recolher as garrafas usadas e não acho que a maior parte das cervejarias suporte a reutilização de garrafas.

Uma solução interessante é guardar as garrafas para trocá-las por pintinhos desconto na conta de luz. A empresa fornecedora de energia elétrica concede um desconto na conta de luz, enquanto vende o material reciclável a usinas de reaproveitamento.

Fonte: Reading Eagle