03/02/14 | Curiosidades

Entrega de cerveja por drones é barrada nos Estados Unidos

Se os drones vão resolver os problemas da logística no mundo, ninguém sabe, mas empresas de peso, como a Amazon, já estudam a adoção da tecnologia para realizar entregas locais, de forma automatizada, se aproveitando da autonomia e do controle remoto possibilitado pelas aeronaves.

cerveja-drones-lakemaid-beer

O uso de drones para entregar cervejas já foi testado no festival OppiKoppi, na África do Sul. Quem estava no festival, através de seu telefone celular, podia pedir cerveja diretamente ao setor de alimentação. O drone chegava voando, operado por um piloto remoto, e soltava a cerveja por paraquedas para o cliente. Estudos na época queriam que o drone fosse até o cliente guiado apenas por GPS, eliminando a intervenção humana.

Pegando onda na moda, a Lakemaid Beer, viu os drones como uma oportunidade para realizar suas entregas de cerveja, fazendo até um vídeo (abaixo) mostrando como seria o processo de entrega. Já usando o GPS, o drone da cervejaria consegue entregar até 12 cervejas por viagem. O público alvo seriam pescadores que moram próximos a lagos congelado, em Minnesota e Wisconsin.

Quem não gostou muito da ideia foi o FAA, órgão americano responsável por regular o transporte aéreo no país. Como os drones ainda são um meio de transporte não regulamentado, a autoridade suspendeu o uso dos drones até seja definido o uso deles. Várias pessoas envolvidas na cervejaria, além de clientes, já começaram um abaixo assinado solicitando a liberação das aeronaves.

Pessoalmente, não gostaria de receber uma garrafada na cabeça de um drone voando a 120 metros de altitude!

Via G1