04/05/17 | Lugares

“Comendo Londres” guia o leitor pelo que há de melhor na mal-afamada culinária britânica

Livro mostra que é possível, sim, comer bem na capital inglesa, e traz dicas de pratos tradicionais, pubs, restaurantes e feiras de ruas que fazem parte da cultura local

O jornalista Daniel Buarque, assume um divertido desafio de quebrar preconceitos e estereótipos alimentares para mostrar que a comida londrina possui uma identidade gastronômica marcante. Em uma pesquisa minuciosa, o autor lança o livro “Comendo Londres” (R$ 39,90) e mostra que, apesar da má-fama, é possível, sim, comer bem na capital inglesa. A obra é uma coedição entre as editoras Livros de Comida e Aeroplano.

Com 240 páginas, e um prefácio escrito pelo ex-correspondente da Globo em Londres, Roberto Kovalick, o livro traz dicas de pubs e feiras de ruas que fazem parte da cultura local para que o leitor sinta-se como um verdadeiro londrino, inclusive no quesito preço. Como exemplo, a obra cita restaurantes indianos e gastropubs que possuem cardápios autorais e muito mais baratos do que restaurantes estrelados. “Há comidas excepcionais, criativas e com toque de chefs talentosos em restaurantes simples, feiras e mercados”, enfatiza Daniel Buarque.

O livro está dividido em 14 capítulos, apresentados como um menu. Ele trata dos pratos mais tradicionais e estranhos da alimentação britânica, debruça-se sobre a história de costumes como o fish and chips, o rosbife, o feijão servido no desjejum, as batatas e o chá. Trata ainda do fortíssimo hábito de frequentar pubs, onde se toma a cerveja inglesa, a ale, uma bebida viva tão deliciosa e diferente das cervejas mais populares no Brasil. A obra inclui ainda sugestões de passeios fora de Londres e fala sobre as sobremesas britânicas. Tudo como numa excelente refeição completa.

Em “Comendo Londres”, o autor compartilha o segredo para se apaixonar pela culinária da cidade e abrir horizontes em relação ao diferente. “Os ingleses comem feijão com molho adocicado no café da manhã – um brasileiro não precisa deixar de lado a sua experiência com o feijão do seu cotidiano ao experimentar a versão popular nos pubs de Londres, mas precisa não ter preconceito na hora de experimentar. Daí surgem ótimas experiências”, explica Daniel.

“Londres é uma metrópole global que oferece algumas das melhores oportunidades gastronômicas do planeta, mas é importante estar interessado em fugir do clichê de que a alimentação inglesa é sofrível e estar disposto a encarar novas experiências e sabores. Assim, pode-se conhecer uma gastronomia secular, de origem medieval, que passou por privações de guerras devastadoras, por uma mentalidade religiosa que inibia qualquer forma de prazer, mas que com o tempo conseguiu se reerguer e consolidar Londres como um dos endereços mais atraentes para quem se interessa pela boa comida no mundo”, defende.

Se você gostou do livro e se interessou em comprá-lo, use este link e ajude a manter o Goronah.