28/08/15 | Homebrewing

5 Passos para Elaborar uma Receita de Cerveja

Muita gente acredita que não leva jeito para elaborar uma receita de cerveja. Tudo bem que não é a coisa mais simples do mundo, mas com um pouco de estudo e paciência, além de uma boa calculadora, qualquer um pode fazer uma boa receita. Para ajudar o trabalho de muitos, vamos ver os cinco passos que todos devem observar ao preparar sua receita.

man-writing-blackboard-770x513

1º Passo: Defina o Objetivo

Beber cerveja! Claro que esse é o primeiro pensamento quando pensamos em fazer uma receita de cerveja, mas algumas vezes ela pode ter um objetivo mais específico ainda, como a participação em um concurso, a comemoração de um aniversário ou presentear amigos ou mesmo colegas de trabalho e fornecedores.

Ter em mente em que condições a cerveja será servida ajuda muito a obtenção do melhor resultados. Em um concurso, você tem que se ater ao corpo de jurados e como a cerveja será avaliada, se para uma produção industrial ou como um exemplar daquele estilo; num churrasco, lembre-se que alguns convidados podem não gostar de determinados estilos. E assim vai…

2º Passo: Elabore o Conceito

O conceito da cerveja é uma breve descrição que você terá em mente ao explicar que cerveja é aquela. Alguns conceitos que podem ajudar você a pensar:

O conceito deve estar bem alinhado com o objetivo da receita de cerveja. De nada adianta pensar em uma receita para um concurso que premiará a melhor representante do estilo e inventar alegorias para a cerveja, fugindo do padrão. Da mesma forma, dependendo dos convidados para o churrasco, não da pra fazer uma Extreme Hopped Imperial Fucking IPA!

3º Passo: Quais os Ingredientes da Receita?

Cada estilo de cerveja tem alguns ingredientes chaves que deverão usados no processo e outros que podem ser substituídos. Um exemplo clássico é a Pumpkin Ale que, sem a adição de abóbora, perde sua razão de existir. Da mesma forma, não é possível fazer uma cerveja Pilsen sem o uso de malte Pilsen.

Alguns ingredientes podem ser substituídos por similares, com alguma perda. No caso da Bohemian Pilsen, o lúpulo Saaz é uma tradição, mas nada impede o cervejeiro de usar o Hallertau ou outro lúpulo regional, ou mesmo um lúpulo americano para produzir uma American Pilsen.

Outro ponto a observar é o comportamento de cada ingrediente em números e no resultados final. Com maltes caramelo, a mesma cor pode ser alcançada com o Cara 40 ou com o Cara 120, em proporções diferentes, mas a contribuição de cada um deles no aroma será diferente.

4º Passo: Existe um Processo clássico!

O processo vai definir como os ingredientes serão usados para a produção da receita.É muito mais simples usar um processo de infusão simples para se produzir uma cerveja alemã, mas a decocção dupla ou tripla trará um resultado diferente e mais alinhado com as técnicas usadas historicamente no estilo.

Alguns resultados são melhorados pela escolha da técnica. O no-sparging, processo onde não é feita a lavagem dos grãos após a brassagem, diminui a eficiência do processo, mas melhora os aromas relacionados aos maltes usados. A lupulagem é outro processo que deve ser avaliado de acordo com o resultado esperado.

5º Passo: Você tem o Equipamento necessário?

No final de tudo, você precisa saber se tem condições de produzir aquela receita. Vai usar o dry hopping? Talvez você precise de um hop bag para deixar a maturação mais limpa. Quer fazer no-sparging? Sua panela de brassagem precisa receber toda água do processo de uma só vez.

Outros equipamentos podem ser desejados, dependendo da invencionice do cervejeiro. Um defumador pode ser legal para aquela Rauchbier com malte defumado em artemísia (quem já sentiu o cheiro de artemísia queimada, sabe do que estou falando); ou mesmo um barril de carvalho para envelhecer sua cerveja com Brettanomyces por 1 ano.

São diversas escolhas no decorrer do processo e cada uma delas levará a um resultado diferente. O importante é tomar nota de tudo que foi feito e por qual motivo, de forma a identificar o que mudar ou melhorar quando a receita for melhorada ou refeita, a escolha do cervejeiro.